Tratamento da Flacidez Cutânea

t1Durante o processo de envelhecimento,  ocorrem  alterações na estrutura das fibras colágenas, fibras elásticas , além da influência de fatores externos, dos hábitos de vida e fatores genéticos .
A perda do colágeno e da gordura subcutânea resultam em flacidez ,com progressivo comprometimento do volume facial.

Existem alguns tratamentos com a finalidade de  estimular maior de produção de colágeno, melhorando, assim, a flacidez cutânea.

O ácido polilático, na sua forma injetável ,ou em fios ,é uma substância biocompatível e biodegradável , que , ao ser aplicada na derme profunda , estimula a produção de colágeno novo, tendo como resultado melhora da flacidez .

Ao ser injetado na derme profunda (a segunda camada da pele), ativa a produção de colágeno, e dessa forma aumenta a espessura da pele, suaviza as marcas e linhas de expressão da face, promove redefinição do contorno facial , restauração de volume perdido, efeito lifting , além da melhora da flacidez.

Quais as indicações da aplicação de Ácido Polilático ?
Pode ser aplicado em quase qualquer área da pele. Já é bem conhecida a sua aplicação para o rejuvenescimento e flacidez da face e pescoço (realce das maçãs do rosto e do ângulo da mandíbula). Outras indicações importantes  do uso do ácido  polilático são a flacidez corporal e celulite dos glúteos (bumbum), abdome (após emagrecimento, lipoaspiração ou gravidez), coxas, braços, acima dos joelhos e  preenchimento do dorso das mãos.

t2Quais são os benefícios e vantagens ?
O produto, ao ser aplicado, permanece na pele em torno de 1.5 a 2 anos. Os resultados obtidos com o ácido polilático são seguros e muito naturais. O ácido polilático apresenta boa eficácia, longa duração e ótima aceitação, respeitando as formas e características de cada paciente .

Como é feito o procedimento?
Inicia-se o procedimento com a limpeza da área tratada, seguida da aplicação de anestésico e marcação da área que será tratada. O produto é aplicado com uma agulha delicada, na forma de pequenas punturas na derme ou utilizando-se cânulas.

Os resultados  são imediatos?
Não. A correção imediata obtida decorre do edema (inchaço) causado pela administração do produto, sendo, portanto, transitória. Em poucos dias, esse líquido é reabsorvido e o paciente adquire a aparência anterior às aplicações. Aproximadamente a partir do décimo dia da sua administração, o ácido polilático passa a estimular a formação do novo colágeno, que irá corrigir gradualmente as alterações de volume e contorno faciais.

Quando começo a ver os resultados?
Quatro semanas após a primeira aplicação já é possível notar melhora da textura da pele, diminuição da flacidez e do aspecto que lembra a celulite no local tratado, porém os resultados são mais evidentes a partir da segunda aplicação.

t3Quantas sessões são necessárias?
O número de sessões, assim como a quantidade de produto aplicada em cada sessão, é uma decisão médica, que leva em consideração particularidades de cada paciente. Em média, são necessárias de 2 a 3 sessões de aplicação, com intervalo de 4 a 6 semanas entre elas.

Quais são os possíveis efeitos adversos observados ?
Os efeitos adversos mais comumente observados  estão relacionados à aplicação do produto: discreto sangramento, equimoses (manchas roxas), dor e vermelhidão local. Todos eles são transitórios, desaparecendo em média de 5 a 15 dias após sua aplicação.

Que cuidados devo tomar depois da aplicação ?
Após o procedimento, recomenda-se o uso de gelo ou compressas geladas sobre a área tratada, para diminuir eventual inchaço ou hematoma, durante pelo menos 24 horas após o tratamento, diversas vezes ao dia. A massagem no pós-procedimento é imprescindível, 3 vezes ao dia, durante 10 dias. É importante evitar a exposição à luz solar nos primeiros 15 dias após as aplicações.

Em que situações está contraindicado?
Não deve ser usado em pacientes alérgicos a qualquer um de seus componentes; também não deve ser aplicado em pacientes que apresentem infecção ou inflamação cutânea no local da aplicação, em gestantes e portadores de doenças autoimunes.